Andropausa o periodo climatério do homem veja …

ANDROPAUSA   

A produção do hormônio testosterona costuma diminuir, de forma discreta, quando os homens ultrapassam os 50 anos. Isso é fisiológico e natural. Depois dos 40 anos, a testosterona começa a diminuir cerca de 1% ao ano, entretanto, quando essa queda é mais acentuada, o fenômeno leva o nome de Andropausa e alguns homens podem apresentar problemas.
Portanto, a Andropausa seria o resultado das disfunções sexuais e os problemas físicos provocados pela diminuição do nível de testosterona que atinge homens com mais de 50 anos.
O “climatério masculino”, ou Andropausa, foi descrito pela primeira vez em 1939, onde se caracterizou como o declínio da testosterona plasmática em homens acima de 50 anos.  A partir dos anos sessenta, inúmeros trabalhos científicos confirmaram estas descobertas e identificaram uma redução da perfusão sanguínea (fluxo) nos testículos, com redução significativa da síntese de testosterona.
A Andropausa é a versão masculina da menopausa na mulher e, neste período do envelhecimento, o homem é marcado por mudanças fisiológicas e psicológicas. Mas, por maior que seja a queda da testosterona no homem, ela não se compara à queda dos hormônios femininos na mulher na menopausa. No homem os sintomas se instalam lenta e progressivamente, diferentemente da menopausa na mulher.
Nessa fase, em 15% dos casos surgem sintomas como perda de interesse sexual, problemas de ereção, falta de concentração, queda de pêlos, aumento de peso, irritabilidade e insônia, entre outros. O medo de enfrentar desafios, seja na vida particular ou profissional, é um dos sintomas mais comum. 
Quando é a insônia que mais importuna o paciente, deve ser tratada, quando são os distúrbios de ereção, é isso que deve receber tratamento, ou a depressão, o ganho de peso e assim por diante.
A Testosterona, o Hormônio Masculino
Os hormônios masculinos são produzidos, na sua maior parte, nos testículos e pequena porção nas glândulas supra-renais. A regulação da produção desses hormônios depende da integridade do eixo hipotálamo-hipófise-gonadal, um sistema que integra o hipotálamo no cérebro, a glândula hipófise, também no cérebro e as gônadas.
A testosterona é o mais importante hormônio masculino e o homem adulto produz aproximadamente 7mg de testosterona todos os dias. No exame de sangue essa produção é constatada normal quando o nível de testosterona está entre 300 e 1.000 ng/dL (nanograma por decilitro). Entre o período da manhã e noturno existem variações na produção de testosterona, sendo à noite os menores níveis.
A produção de testosterona pode ainda ser alterada por várias condições clínicas,  tais como uso de alguns medicamentos, obesidade, doenças hepáticas, doenças renais e doenças de algumas glândulas, principalmente da tireóide, diabetes, por doenças coronarianas, depressão e até pelo tabagismo (Referência)
A testosterona facilita e promove o crescimento e a virilização do homem, estando associada às mudanças na composição corporal, como a distribuição de pêlos na face, tórax e na região púbica, aumento da massa muscular e funções sexuais. Existem grandes variações individuais na produção hormonal e variações com a idade. No sangue, a testosterona está circulando geralmente ligada às proteínas (globulinas).
Na adolescência a testosterona é responsável pelas características sexuais, como o desenvolvimento do pênis, o aumento dos pelos, as mudanças da voz e o aumento da massa muscular. Com a diminuição ou falta da testosterona surgem os sintomas da Andropausa (abaixo).
Em torno dos 55 anos, às vezes até mesmo antes, começa a perda de libido e o interesse sexual diminui ou desaparece. Apesar do homem ainda ter ereção peniana sua vontade de sexo está prejudicada. Mais tarde surge também a dificuldade em ter ou manter a ereção, juntamente com alterações de humor, irritabilidade, sintomas depressivos e alterações da memória, entre outros.
Tal como acontece nas mulheres, por volta dos 35-40 anos o homem também passa a ter maior propensão para engordar e, com a Andropausa, essa tendência se agrava. Mas o aumento de peso na Andropausa se deve ao aumento da gordura corporal, havendo simultaneamente uma maior perda de massa muscular. Essa perda muscular se agrava ainda mais pela falta de atividade física.
Além da diminuição do desejo sexual também sofre diminuição a disposição mental e disposição para o trabalho. O déficit de Testosterona no cérebro leva também a constantes episódios depressivos, dando a sensação de que a vitalidade se reduz a cada dia que passa.

SINTOMAS DA ANDROPAUSA
Aumento da proporção de gordura corporal
Diminuição da massa muscular
Tendência à anemia
Tendência à osteoporose
Perda de interesse sexual
Dificuldade de ereção
Dificuldade de concentração
Problemas de memória
Apatia e depressão
Queda de pêlos
Aumento de peso
Irritabilidade
Insônia

 A influência da Testosterona se faz sentir uma muitos órgãos e funções do organismo. Vejamos algumas delas:
Próstata
Estudos epidemiológicos têm relacionado os andrógenos (principalmente a testosterona) com o desenvolvimento do câncer da próstata. Alguns desses estudos constatam que jovens negros do sexo masculino têm níveis séricos de testosterona maiores do que os jovens de raça branca. As diferenças raciais detectadas entre esses grupos de homens americanos em relação ao metabolismo da testosterona, paralelamente às diferenças raciais detectadas quanto à mortalidade e maior incidência de câncer da próstata, sugerem, que ao menos uma parte dessas diferenças se deva à magnitude da testosterona endógena.
Os andrógenos (principalmente a testosterona) promovem o desenvolvimento e o crescimento prostático através dos níveis hormonais crescentes durante a puberdade. Sabe-se que os andrógenos estão envolvidos no desenvolvimento dos tumores prostáticos benignos (hipertrofia prostática benigna), sendo também constatado, estatisticamente em autópsias, que há correlação positiva entre o volume prostático e a idade.
Por outro lado, a privação de andrógenos causa a morte de células tumorais na maioria dos tumores da próstata, principalmente dos tumores derivados do epitélio glandular e que crescem por estimulação da testosterona. Também existem fortes evidências de que os andrógenos estimulam o crescimento de câncer pré-existente da próstata, mas é fato desconhecido e inconsistente se a concentração da testosterona no tecido prostático inicia realmente o desenvolvimento do câncer da próstata.
Também já se sabe que níveis aumentados de andrógenos não aumentam o PSA, que é a enzima que aumenta quando existe câncer de próstata. A literatura evidencia o desenvolvimento do câncer da próstata em atletas e pessoas que estão realizando fisiocultura corporal (aumento da massa muscular) após a utilização de esteróides anabolizantes.
Mas, como se não bastasse essa confusão, também se sabe que muitos homens com testosterona baixa, PSA normal e toque prostático normal, podem ser portadores de câncer oculto e latente da próstata, o qual poderá se desenvolver com o uso abusivo e sem orientação médica de testosterona.
Os níveis de andrógenos podem influenciar no desejo e na fantasia sexual durante o desenvolvimento e a vida adulta. Libido, humor e funções do conhecimento e da percepção (fatores cognitivos)
Comportamento  
Estudos demonstram que a testosterona exerce uma significativa influência na libido e da função sexual. Em homens com deficiências de testosterona demonstradas  laboratorialmente, a reposição da mesma tem aumentado a ousadia, o interesse e a melhoria do comportamento e do desempenho sexual.
Por outro lado, a correlação entre os níveis de testosterona e o comportamento agressivo permanece controvertida com as informações atuais da literatura. Mas, os pacientes com distúrbios psiquiátricos e deficiência de andrógenos, quando os mesmos são administrados (reposição), apresentam de melhoria da disposição, performance energética, melhoria da memória, da auto-imagem corporal e do bem estar social.
Desempenho sexual  
Ainda há muita controvérsia sobre a ação hormonal no desempenho erétil. Homens castrados ou hipofunção das gônadas apresentam grandes períodos de desinteresse, queda da libido e impossibilidade de apresentar uma ereção peniana normal.
Vários estudos demonstram que os andrógenos não são absolutamente essenciais para o desempenho sexual e função erétil. Isto está evidenciado em homens com baixos níveis de testosterona e bom desempenho sexual e erétil. Entretanto, homens com baixos níveis de testosterona plasmática e baixa performance sexual podem melhorar a função e o desempenho quando são tratados com terapia de reposição hormonal.
A maioria dos homens normais apresenta ereção peniana noturna. Isso acontece numa freqüência de três a cinco ereções no período noturno, com duração de 25 a 35 minutos cada uma. Em pessoas com decréscimo da ereção peniana noturna, estudos monitorados têm evidenciado uma significante melhora dessa função erétil durante as terapias com a reposição hormonal.
Estudos e investigações recentes têm demonstrado que a ereção peniana noturna e a estimulação visual erótica são testosterona dependente, melhorando com esse hormônio a habilidade de iniciar as ereções, a rigidez e a duração.
Reprodução  
Os andrógenos estimulam a diferenciação pré-natal e o desenvolvimento puberal dos testículos, epidídimo, pênis, vesícula seminal e próstata. A testosterona é um fator regulador do crescimento e desenvolvimento das células testiculares, interferindo no fluxo sanguíneo e na produção do fluido seminal.
A espermatogênese (produção de espermatozóides), é dependente dos níveis testiculares de testosterona. Entretanto, a terapia com altas doses de testosterona pode inibir, na hipófise, fatores de liberações da gonodotrofina endógena e causar, nas gônadas, diminuição do número ou mesmo ausência de espermatozóides.
Reposição Hormonal Masculina  
Os estudos sobre o Tratamento de Reposição Hormonal para a mulheres menopáusicas ou pré-menopáusicas tem sido estudado há mais tempo que seu correspondente masculino. Esse privilégio deveu-se, sobretudo, a forma clássica e abrupta com que os sintomas da menopausa se apresentam.
Na falta de hormônios, a mulher pára de menstruar, começa o ressecamento da pele e das mucosas, o cabelo fica sem vida e, muitas vezes com aumento da queda, há mudanças repentinas de humor, depressão, ondas de calor, obesidade, flacidez na pele e músculos, passa a ter dificuldade nas relações sexuais devido ao ressecamento da vagina, enfim, uma série de sintomas e sinais clínicos que vão surgindo muito visivelmente.
Essas alterações, que na mulher culmina com a Menopausa, a qual pode ter início por volta dos 45 anos de idade. Já no homem, a Andropausa apresenta sintomas mais vagos e variados, desde a perda do tônus muscular, sintomas depressivos e desinteresse sexual. Esses sintomas ocorrem mais tardiamente, em relação às mulheres. Ela começa a surgir por volta dos 50-55 anos. Felizmente, com os avanços da Medicina e a descoberta da Terapia de Reposição Hormonal Masculina é, ao menos, possível retardar essa evolução incômoda.
A Andropausa, ao contrário da Menopausa, não traz o fim da fertilidade para o homem, apenas uma redução dela devido à menor produção de espermatozóides, mas também tem sintomas incômodos, apesar de mais sutis que os da mulher.
Tanto para os homens que ainda já apresentam os sintomas quanto para aqueles que desejam fazer a prevenção da Andropausa, existe a Terapia de Reposição Hormonal Masculina. Esta tem sido mais segura com a forma de aplicação transdérmica, através de gel, cremes ou adesivos cutâneos (Referência).
Além da a Terapia de Reposição Hormonal é necessário fazer uma suplementação de vitaminas, sais minerais e oligoelementos, para melhorar a atividade mental, de antioxidantes e aminoácidos que ajudarão a liberar neurotransmissores cerebrais, melhorando o interesse sexual e o prazer em geral pela vida.
Através da Terapia de Reposição Hormonal Masculina os níveis hormonais podem ser restabelecidos, melhorando a irritabilidade, a depressão e proporcionando a vontade de ser novamente produtivo. O homem que faz o tratamento volta a ter mais energia, força física e mental e vida sexual mais satisfatória.
Tanto para a mulher como para o homem, a Terapia Ortomolecular tem que ser valorizada, individualizada e só deve ser prescrita por Médico Especialista. Este, avaliar o estado psicoemocional do paciente e fazer um estudo pormenorizado de exames laboratoriais, incluindo exames ortomoleculares (Referência).
As contra indicações para Terapia Hormonal Masculina seriam a suspeita ou caso confirmado de câncer de próstata ou de mama, níveis de testosterona normais e insuficiência hepática.
A Polêmica dos Hormônios  
A reposição hormonal masculina e a abordagem da Andropausa tem sido um tema polêmico e controverso nos últimos anos. Vários parâmetros têm sido analisados para definir a necessidade de reposição hormonal e os reais benefícios da terapia.
A tendência em melhorar as condições de vida do idoso, o apelo social para atividade sexual e o interesse em realizar a reposição hormonal têm contribuído muito para melhor entendimento do sistema endócrino e da inteiração fisiológica dos sistemas hormonais do homem.
O interesse pelas terapêuticas do homem idoso com alterações da libido, portador de disfunção erétil, alterações da massa óssea e muscular, alterações da memória e funções cognitivas (conhecimento e percepção) estão revolucionando a pesquisa, a discussão e o entendimento da Andropausa.
A reposição hormonal estimula a produção de hemácias (glóbulos vermelhos do sangue) mas, por outro lado, aumenta a agregação plaquetária, facilitando a formação de coágulos.
Os andrógenos costumam exercer importante ação nas gorduras das pessoas. Assim, após a puberdade eles provocam o decréscimo do colesterol HDL, que é a fração boa do colesterol e, ao mesmo tempo, aumentam triglicérides e colesterol LDL, que é a fração ruim. É por isso que alguns investigadores têm referido que a supressão de testosterona aumenta a concentração de HDL, melhorando assim o perfil das gorduras, já que o DHL é a fração boa.
Todo paciente com suspeitas de alterações hormonais e interessados na administração de reposições deverá ser rigorosamente investigados por clínicos, endocrinologistas e urologistas. Segundo Gilvan Neiva Fonseca, pacientes com perda da libido, persistente disfunção erétil, queda no desempenho físico e intelectual deverão se submeter a uma completa análise urológica, pois apenas 1 a 2% da disfunção erétil é atribuída a problemas hormonais.
A reposição hormonal está corretamente indicada para homens com hipogonadismo (baixa função hormonal testicular) ou com evidências clínicas e laboratoriais de alterações hormonais. Esses pacientes devem ser amplamente esclarecidos sobre os riscos e benefícios da terapia, para uma melhor qualidade de vida (Idem).
Ballone GJAndropausa - in. PsiqWeb Psiquiatria Geral, Internet, disponível em <http://gballone.sites.uol.com.br/geriat/andropausa.html>revisto em 2002 

tags : andropausa,homem,difunçãoerctil,tratamentos,reposiçãohormonal,gozo,
sem estimulo,parasexo,artigos,dow,gratis,

Menopausa periodo climatério veja …

A Mulher nas Diferentes Fases da Vida  

Estudos do final do século XIX mostram que as “mulheres-mães”, com idades entre 20 e 40 anos, trabalhavam no período gestacional ou de lactação como o homem, mas se alimentavam menos do que eles, de forma que foram constatadas avitaminoses em muitas mulheres nesta época. Um testemunho recolhido na Calábria, em 1880, mostra que uma mãe com dois filhos pequenos consumiam juntos o mesmo que o pai sozinho.

Isso era comum em todas as camadas da sociedade, uma vez que se encontram relatos de albergues para mendigos, que diferenciavam pelo sexo a quantidade de alimentos distribuídos por semana, sendo que o homem recebia uma vez mais que a mulher (Flandrin e Montanari, 1998).

O maior problema não era somente de ordem cultural ou antropológica, de forma que este modelo alimentar fundamentado na discriminação sexual afetava uma característica exclusivamente feminina: a reprodução. Talvez por perceber esta importante característica da mulher a civilização progrediu de tal forma, que esses conceitos foram abolidos da sociedade, a partir do final do século XIX (Flandrin e Montanari, 1998). Nos dias de hoje a mulher é vista com tamanha complexidade que as recomendações nutricionais são diferenciadas para cada fase de sua vida.

Diferenças anatômicas e fisiológicas específicas ao sexo

Na média, as mulheres são 10 a 15 cm menores e 10 a 20 kg mais leves que os homens e necessitam de um consumo menor de calorias, apresentando um metabolismo basal cerca de 10% menor. A mulher possui uma parcela de gordura cerca de 10% maior que a do homem, e dispõe de menor massa muscular. Em relação às fibras musculares (rápidas e lentas), são aproximadamente iguais em ambos os sexos. A força da mulher é menor que a do homem, variando entre 54% e 80%, valores que dependem do grupo muscular. A causa dessa diferente acentuação da musculatura está na maior presença do hormônio sexual masculino testosterona no homem.

Em razão da menor densidade dos tecidos, os ligamentos e músculos das mulheres são mais elásticos e flexíveis que os dos homens. Com isto, as mulheres dispõem, na maioria das articulações, de maior amplitude de movimentação. Este é um dos motivos pelos quais a mulher tem maior mobilidade que o homem, favorecendo modalidades esportivas tais como a ginástica rítmica e artística.

Adolescente

As adolescentes precisam de uma quantidade aumentada de nutrientes para manter o intenso ritmo de crescimento.O pico de crescimento pode contribuir com 15% da altura final e com 50% do peso. Por esta razão é neste momento em que a adolescente atinge as necessidades nutricionais máximas. Durante esta fase dá-se uma diminuição relativa de gordura corporal nos meninos e um aumento nas meninas devido à menarca. É também nesta fase que as diferenças sexuais relativas ao aumento de massa muscular se instalam. São estas diferenças passam a ser o motivo de maior diferenciação sexual.

As adolescentes, neste período de transição, deparam com muitas transformações decorrentes das alterações hormonais como:

- Acne – aparece em 85% dos jovens e acentua-se mais no período menstrual. Para amenizar acnes é necessário aumentar a ingestão de frutas e vegetais ricos em vitamina A e C, pois estes atuam na constituição de uma pele saudável; elevar o consumo de água e diminuir o consumo de gorduras também é recomendável.

- Anemia – é comum nas adolescentes devido à perda de ferro na menstruação e também devido a uma alimentação pobre em ferro. Neste caso, deve-se aumentar o consumo de carnes, feijão, lentilha, produtos de soja, cereais enriquecidos com ferro e alimentos cítricos os quais são fontes de vitamina C, que aumentam a absorção de ferro pelo organismo.

- Inchaço – evidencia-se mais no período pré-menstrual devido às alterações hormonais. Evitar o consumo excessivo de sal nas refeições e alimentos processados é importante.

- Formação dos ossos – As necessidades nutricionais de cálcio são aumentadas nesta fase de crescimento pois este mineral é essencial na formação óssea. Recomenda-se o consumo de cálcio (leite e derivados) associado ao consumo de vitamina D (leite, ovos, margarina e banhos de sol).

A proteína é responsável pela formação, oxigenação e manutenção dos tecidos. A fontes mais ricas de proteína, são sem dúvida, as carnes vermelhas (as carnes de peixe e frango são menos gordurosas, mas, possuem menos nutrientes).

Mulher Adulta

As mulheres adultas devem dar grande atenção ao cálcio na prevenção da osteoporose. Segundo o NIH Consensus Conference on Osteoporosis, evento realizado em 1984, deve ser consumido de 1000-1200 mg/ dia para mulheres dos 18 aos 40 anos. Para alcançar a meta de ingestão de cálcio, aproveite os laticínios com teor reduzido de gordura, que são ricos em proteína, cálcio e pobres em calorias, além de opções interessantes como semente de abóbora, iogurte e espinafre cozido. Outros minerais também são importantes na formação óssea; são eles: o fósforo (presente em praticamente todos os alimentos, como o pão integral, laranja e ovos), o magnésio (encontrado em cereais e em legumes como a beterraba e berinjela) e a vitamina A (derivados do leite).

- Obstipação: Possivelmente por questões hormonais, as mulheres sofrem mais com obstipação intestinal do que os homens. Este problema também está relacionado ao emocional, que nesta fase da vida da mulher é marcado por mudanças como casamentos, emprego, filhos entre outros que aumentam as chances de se instalar o estresse. Vale a pena, nesta fase, investir na alimentação rica em frutas frescas, verduras, legumes e grãos integrais, ricos em fibra alimentar. Além disso, deve-se aumentar a ingestão de líquidos para auxiliar no trânsito intestinal.

- TPM: Freqüentemente a mulher é afetada por modificações de humor, desejo por determinados alimentos e ansiedade, caracterizando a Síndrome ou Tensão Pré-Menstrual (TPM). Entre 40% e 90% das mulheres experimentam a TPM em bases regulares, sendo a maioria na idade entre 30 e 40 anos. Durante anos diziam às mulheres que tudo não passava de “frescura de mulher”. Segundo Somer 1995, pesquisas atuais mostram, entretanto, que existem bases fisiológicas para a TPM. È como se a TPM resultasse de um complexo de fatores, incluindo desequilíbrios hormonais, retenção de líquidos e sódio, alterações em neurotrasmissores e prostaglandinas, baixa glicemia e nutrição inadequada. Para amenizar estes efeitos recomenda-se, não só neste período, diminuir a ingestão de bebidas alcoólicas, café, sal e praticar atividade física.

- Gordurinhas: A responsabilidade de cuidar de casa e de trabalhar fora propicia a mulher moderna um estilo de vida sedentário. E este sedentarismo está diretamente relacionado à obesidade do tipo ginóide (abdomem e glúteos) presente nas mulheres desta faixa etária. Esta variação de peso faz com que elas fiquem com mania de dieta e acabem se perdendo entre fórmulas mirabolantes para conquistar o cobiçado corpo do momento

Uma pesquisa realizada pela Divisão de Psicologia do Hospital das Clínicas de São Paulo (HC) confirmou a eterna mania que a mulher tem de emagrecer. Das 206 entrevistadas, 33,6% das que estavam dentro do peso saudável se sentiam gordas. Com os homens, aconteceu o contrário. Dos 134 entrevistados, 55,4% considerados gordos ou gordinhos pelo cálculo do IMC se sentiam dentro do peso saudável. Outro dado importante: 34% dos pesquisados fazem e interrompem dietas há mais de cinco anos. Algumas mulheres admitiram ter feito mais de 30 regimes. Por isso, a prática de exercícios físicos aliados a uma alimentação saudável não deve ficar a segundo plano uma vez que mantêm naturalmente a mulher em forma e saudável sem que haja necessidade de submeter o corpo ao “efeito iôiô” tão prejudicial à saúde e tão desagradável aos olhos da mulher.

Mulher Madura

Menopausa - Biologicamente no processo de envelhecimento feminino há uma queda gradual dos níveis de estrogênio ovariano que é conhecida como climatério. A menopausa é a interrupção dos ciclos menstruais pelo término da folicogênese e ocorre entre os 45 e 55 anos de idade.

Apesar de ser um fenômeno natural, a menopausa causa importantes efeitos sobre a saúde feminina. Os efeitos a curto prazo (pré-menopausa) são: ondas de calor, sudorese, palpitação e sensação de tontura. A médio prazo (peri-menopausa) podem ocorrer os seguintes efeitos: atrofia vaginal e cutânea (rugas), alterações urinárias e alterações psicológicas. Os efeitos a longo prazo (pós-menopausa) são alterações ósseas e cardiovasculares. A reposição hormonal consegue contrabalançar alguns efeitos da menopausa mas, uma alimentação saudável e exercícios físicos regularmente são os segredos de uma boa saúde. Aumente o consumo de frutas e legumes frescos, são ricos em vitaminas e minerais; alimentos enriquecidos com fibra para aumentar a saciedade e diminuir o ganho de peso. Derivados da soja podem ajudar a normalizar os níveis de estrógeno, que bagunça a vida de mulheres durante o período fértil e, sobretudo, após a menopausa. 

Osteoporose - A osteoporose afeta 15 a 20 milhões de pessoas incluindo uma em cada três com mais de 65 anos de idade. É oito vezes mais comum em mulheres do que em homens (Krause, 1995). As mulheres são especialmente suscetíveis a osteoporose devido a seus ossos serem menores, assim, menos cálcio pode ser perdido antes dos problemas acontecerem. Além disso, as mulheres mais comumente seguem dietas de baixas calorias as quais oferecem quantidades inadequadas de cálcio e outros nutrientes essenciais para a manutenção da saúde óssea. As mulheres também praticam menos exercícios com pesos, os quais causam estresse nos ossos e ajudam a manter sua densidade (Somer, 1995).

Neste caso, mais uma vez a atividade mostra-se importante na prevenção de perda de massa óssea bem como manter a alimentação adequada. Vale lembrar que fumar aumenta consideravelmente o risco de osteoporose.

Obesidade – Com o avançar da idade, naturalmente ocorre uma diminuição da massa magra e aumento da gordura corporal. Com isso, a mulher adquire gordurinhas e flacidez com mais facilmente. Para não ajudar ainda mais a força da natureza que já não está mais tão favorável à mulher nesta fase é importante trabalhar a musculatua do corpo e controlar a alimentação.

Câncer -Nesta fase da vida, mais do que nunca, a mulher deve estar atenta ao câncer e se prevenir. Estima-se que, no Brasil, em 1996, ocorreram 6.450 óbitos decorrentes de câncer de mama, sendo assim a primeira causa de morte em mulheres (Nisida, 1998).

Em 1998, o Ministério da Saúde estimou a ocorrência de 32.695 novos casos, com 7.165 óbitos pela doença. Estes números correspondem a uma taxa de 12,15% em relação às outras neoplasias malignas entre as mulheres (Nasajon e Balem, 1999).

Segundo dados do IBGE (2001) os cânceres de mama e útero, aparecem com mais freqüência em mulheres com idades entre 40 e 60 anos.

Neste sentido, cada vez mais a alimentação se mostra uma forte aliada. Veja os que nutrientes atuam como preventivos do câncer:

- Fitoquímicos – presente nas hortaliças, frutas e legumes são aliados da redução do risco de câncer de mama e colo de útero. Pesquisadores da Universidade da Califórnia sugerem que as mulheres consumam o dobro de porções diárias de vegetais do que os homens (10 porções contra 5).

- Betacaroteno – precursor da vitamina A, está presente em vegetais alaranjados, como cenoura e abóbora, e em folhas de cor verde-escuro, como brócolis e espinafre, que ajuda na síntese de tecidos do corpo e possuem indóis, que têm ação protetora contra o câncer de mama.

- Brassina e Sulforano – estão presentes em vegetais como repolho e couve-flor, os quais aumentam as defesas orgânicas contra agentes cancerígenos. 


Existe caso reposição hormonal , com testerona  em caso de dor relação sexual , 

no periodo climatério a mulher perde todos os nutrientes essencial que corpo não produz , 

assim a pessoa tem tomar vitaminas , eu indico multvitaminas herbalife e calcio também agora o viagra seria mais  para lubrificação vaginal em caso dor aumentar o prazer .

aumentar desempenho sexual feminino consulte o consultor do blog sobre esse medicamento . 

tags, aumentar desempenho sexual,prazer, falta,tesão,quero,ele,não,menopausa,climatério,tratamento,viataminas,calcio,
viagra,lubrificaçãovaginal,dor .

Como atingir o orgasmo multiplos veja …

Saiba como dar à sua parceira orgasmos múltiplos.
Hoje em dia é uma das conversas mais falada, os múltiplos orgasmos…
A pressão que é incutida aos homens que desejam satisfazer a sua parceira, e ver a sua face contorcer-se de prazer fazendo-a vir uma, outra e outra vez, é grande… mas nos estamos cá para ajudar…
Para muitas mulheres os orgasmos múltiplos são sinónimo de múltiplo prazer e simplesmente viciantes. Os orgasmos múltiplos são orgasmos que ocorrem uns seguidos dos outros com intervalos de minutos ou alguns segundos entre eles.
Todas as formas de orgasmo são atingíveis para todas as mulheres só depende da biologia de cada uma bem como das suas preferências. Os orgasmos múltiplos não têm de existir todos os dias! É muito importante falarem e discutirem sobre os desejos dos dois, antes de simplesmente assumirem que algo é um dado adquirido. Fale com a sua parceira, ouça-a e faça-a saber que pretende satisfazer as suas fantasias de prazer das maneiras que ela mais desejar.

Ambiente

O local é a base de tudo. Ela vai ter de se sentir confortável, à-vontade e relaxada para apreciar a experiência. Prepare tudo que crie uma atmosfera agradável e relaxada: uma luz difusa, um aroma agradável, um quarto limpo e arrumado. Despenda alguns momentos consigo, tome um duche e faça a barba antes de ela chegar.

Falar também é sexy

No momento que acontecer o primeiro pico de prazer, mantenha a energia a fluir, falando com ela e adoçando-lhe o espírito com palavras descrevendo com ela o deixa louco com o seu belo corpo, e com o prazer que ela demonstra. Assim matar-lhe-á não só o corpo mas o espírito preparado para mais momentos de prazer. Seja criativo com as palavras e se acha que algumas obscenidades se adequam ao momento apimente um pouco as coisas com algumas palavras. Sempre que sentir que o corpo dela se prepara para outro orgasmo, sussurre-lhe o quanto o seu corpo é belo e desejável. Quanto mais desejável e sexy a mulher se sentir mais ela se deixará ir…

Mudanças

Conheça-a. Saiba qual o tipo de estimulação que prefere: clitorial, vaginal, ponto G; é aconselhável estimula-la da maneira que ela mais gosta. Se a sua parceira atinge o orgasmo mais facilmente através da estimulação do clítoris, depois do primeiro orgasmo, continue a insistir nessa estimulação, mas poderá variar na intensidade ou o ângulo. Mas, tenha em atenção que o clítoris, depois do orgasmo poderá ficar demasiado sensível, tendo assim de mudar o tipo de estimulação, ou simplesmente aguardar alguns momentos.

Focalize-se

A sua parceira tem de sentir que ela é o foco e a única atenção deve estar virada para ela. Desligue o telemóvel, e o tempo neste momento não existe! Se a sua parceira se sentir pressionada a probabilidade de conseguir um orgasmo diminui drasticamente, ao contrário de se sentir relaxada e confortável e sem limites de tempo. Uma maneira de demonstrar que ela é o foco das atenções, e que realmente se preocupa com ela, é fazer com que ela tenha o primeiro orgasmo antes da penetração, passando a sua satisfação para segundo plano, depois dela se sentir satisfeita é a sua vez!
O objectivo é a satisfação da sua parceira, não a satisfação do seu ego. Oiça a sua parceira, ou fale com ela, não assuma que sabe de tudo .

palavras – chaves : critóris,prazer,tesão,falta,indisposiçãoparasexo,orgasmosmultiplos,como,artigos,

como,

Da uma rapidinha tem ser com jeito veja …

Dar uma rapidinha é um tipo de relação sexual que os casais têm experimentado cada vez mais. Ela consiste basicamente em praticar o sexo, sem tantas preliminares e de preferência, com o tempo bem curto. Mas ela não é só isso, existe muita coisa que precisa acontecer pra que ela seja boa.
 Um dos principais requisitos para uma boa rapidinha é que o casal esteja em total sintonia de afeto, de trocas e de entendimento. Sem isso, um dos dois pode ficar frustrado com a relação sexual e sentir-se diminuído ou até rejeitado. Por mais que pareça simples, a relação sexual envolve muito mais do que a troca física e, em se tratando de uma rapidinha, isso fica muito mais evidente.
 Por que este requisito é importante? Porque, como a rapidinha é feita em até dez minutos, o tesão precisa ser grande, a entrega e a confiança também. Além disso, as preliminares são praticamente descartadas, então o casal tem que se conhecer bastante para ir direto ao ponto. Quem faz uma rapidinha quer dela tudo que uma relação sexual mais demorada pode oferecer. Tesão, orgasmo, carinhos, fazem parte da rapidinha, e sair dela com a sensação de desejo realizado também.
 A escolha do lugar e da hora é importante. Alguns casais pensam numa rapidinha no carro, na cama mesmo, antes do trabalho, ou então no banheiro da casa dos pais, durante o banho. E isso precisa ser um acordo entre os dois, para que nenhum se sinta diminuído em sua vontade, ou ainda, desrespeitado em seu espaço.
 A rapidinha é uma alternativa muito prazerosa ao ato sexual que a dupla já pratica. Ela realmente tem o poder de trazer um grande tesão, pelo fato de ser rápida, um tanto quanto automática e de liberar muitas fantasias quando acontece. Existe, em alguns casos, o medo de ser flagrado em algum lugar um pouco menos íntimo, como a escada do prédio, o playground, o elevador, entre outros.
 Praticar o sexo desta forma, algumas vezes, é bastante normal e até saudável. O que se deve evitar é tornar a rapidinha prática muito comum na vida sexual do casal. Ela é boa, gostosa, prazerosa, mas ter somente como ela como prática sexual acaba por tornar o sexo algo automático, que é só fazer algumas carícias no outro e tudo acontece.
 E sexo não é assim, ele precisa de mudanças, de coisas novas, sim, mas elas não podem se tornar a regra. Em termos de sexualidade, quanto mais coisas novas forem experimentadas, mas sem torná-las a prática usual, melhor é a vida sexual da pessoa. Sexo ideal ainda é aquele com carinho, com trocas, com a parte física e psicológica bem equilibradas.
 Enfim, a rapidinha é boa, pode ser praticada, com uma pessoa em quem se confia, ela é melhor ainda. O orgasmo é intenso e pode ser uma alternativa quando o casal está sem tempo ou em um lugar que não tenha tanta liberdade pra ficar mais tempo e ter uma relação sexual mais demora

Anne Griza
Sexologa 



tags da,uma,rapidinha,orgasmos,falta,indisposiçãosexual,

MONOTONIA SEXUAL VEJA …

Quando ocorre uma perda de interesse pelo coito, pode-se dizer, que talvez esteja ocorrendo uma monotonia na relação sexual.

A falta de desejo pode ser considerada uma queixa bem comum nos dias atuais,que decorre de motivos variados,dentro da rotina acelerada em que nos encontramos,incluindo as tarefas diárias,fatores estressantes, a busca ansiosa da realização de nossos desejos, sonhos,e aspirações. Tudo isso são pontos importantes, mas que fazem os indivíduos de hoje,deixarem passar as horas de seu dia, acumulando dificuldades,sem perceberem que no final desse dia, não sobrou nenhum tempinho para o amor, para sentir prazer, trocar
carinhos, ser acariciado,enfim, é o cansaço,físico, mental. Mas, e aí? O que fazer? Há tempo para se concertar esse tipo de situação?
As mulheres dos dias de hoje sabem o que querem,e possuem muita confiança quando o assunto é sexo,relacionamento amoroso, e os homens,disfarçadamente,ainda continuam ,em seu interior vivendo no seu mundo machista,e aí,a coisa se complica um pouco quando o assunto é amor. Talvez more bem aí,toda a repercussão da falta de desejo entre os casais,de insatisfação sexual,da rotina, monotonia. O que ocorre muitas vezes também ,é que ambos os parceiros não conseguem identificar que os tantos motivos da monotonia sexual, pode não dizer respeito ao afeto que sentem um pelo outro.
Para as mulheres mais jovens,que se encontram nessa situação, ou seja,estressadas pela rotina,trabalho,filhos,muitas vezes são elas próprias que rejeitam às solicitações sexuais do seu parceiro. Talvez, estes não estejam sendo ternos, afetuosos, atenciosos,mas as solicitações da parte deles podem continuar sendo as mesmas. Daí, essa mulher que quer ternura e atenção, inclina-se a rejeitar os impulsos sexuais do parceiro,e o resultado disso é a diminuição da atividade sexual, mesmo em casais jovens.
Existe também e deve ser levado em consideração, quando há uma queixa de cansaço em demasia,que fica inexplicado,por vezes, de se tratar de um caso de depressão, que inibe totalmente a libido,baixando a zero o desejo de praticar o coito. E aí, a urgência em consultar um médico especialista se torna imprescindível.
É bem complicado para homens e mulheres, lidarem com questões da intimidade,pois podem temer alguma crise maior no relacionamento e até mesmo um fim.
Sabemos,que com o passar do tempo, uma relação sem sexo,ou com um sexo sem qualidade não resiste. Mas se ambos tem vontade de salvarem o relacionamento, e identificarem as causas que estão ocasionando a monotonia sexual,se torna mais fácil criar condições de recuperação.
O casal que está sofrendo com a monotonia na relação deve tentar de todas as maneiras resgatar a intimidade,a cumplicidade, a descoberta do corpo,os momentos a dois devem ter sua prioridade valorizada. Um tempo tranqüilo para um sexo de qualidade, e a harmonia sexual poderá voltar a reinar como antes.
Adriana Sommer da Costa
Sexóloga

MEDICAMENTOS COMPRE AQUI VEJA ..

EROFAST 50 MG


PASTILHAS DE VIAGRA SABOR MENTA


EROFAST 50 MG com o composto químico do Viagra e efeito após dez minutos de mastigação. A Pastilha mastigável contém uma dose de citrato de sildenafil equivalente a de uma pílula de Viagra, o produto é indicado para o tratamento da disfunção sexual masculina e como potencializador.


As Pastilhas podem ser usadas por pacientes que sofrem de problemas estomacais e com dificuldades para engolir em pílulas. Um dos efeitos colaterais da ingestão de Viagra é um leve mal-estar estomacal. Mas as maiores vantagens das pastilhas, estão no fato de seu tratamento para a impotência ser muito mais conveniente que a pílula de Viagra. A menos que seja ingerido com o estômago vazio, o Viagra pode demorar até uma hora para que comece a fazer efeito, já a pastilha, basta que o homem use como uma bala durante dez minutos a meia hora antes de seu compromisso sexual para que possa ter resultados satisfatórios.


CONTRA INDICAÇÃO – A única contra-indicação do EROFAST 50 MG é para pacientes cardíacos que tomam medicamentos a base de nitrato.


PÉRÍODO DE AÇÃO – O período médio de ação do EROFAST 50 é de 8 h podendo prolongar-se a 10 horas.


ADMINISTRAÇÃO – Oral e deve ser usado como uma bala cerca de 5 min a 10 minutos antes do ato sexual




A EREÇÃO DO PÊNIS SE DÁ APÓS ESTÍMULO   . 

CONTATO : maiores informaçoes  …… Mande Email nós
Me Adicione MSN prazerescomprasweb@bol.com.br
________________________________________________________________   

VIAGRA 50 MG
SILDENAFIL
Caixa c/ 4 comprimidos


O VIAGRA, medicamento lançado pela Pfizer, é indicado para pacientes que apresentam disfunção erétil (impotência)
A ação do VIAGRA se dá pela potencialização do mecanismo que provoca o relaxamento da musculatura lisa dos corpos cavernosos do pênis, aumentando neles o influxo de sangue e determinado assim ereções firmes e prolongadas.
É importante ressaltar que o VIAGRA só funciona se houver estímulo sexual.


O VIAGRA é indicado para pacientes que apresentam disfunção erétil (impotência) de causa psicológica, orgânica ou mista, inclusive pacientes com história de:doença arterial das coronárias e outras doenças cardíacas, hipertensão arterialdoença vascular periférica, diabete melitodepressão, disfunção erétil após cirurgia da próstatauso de anti-depressivos e anti-psicóticos lesão da medula espinhal


EFICÁCIAO VIAGRA mostrou-se eficiente em, aproximadamente, 80% dos pacientes tratados.
IDADEO VIAGRA mostrou-se eficiente em pacientes de idade variando entre 19 e 87 anos.


EFEITOS COLATERAIS E RISCOSAssim como para qualquer outro medicamento, o VIAGRA pode determinar algum efeito colateral num certo número de pacientes. A atividade sexual em si é uma situação de risco cardíaco para pacientes idosos e/ou que apresentem doença cardíaca.


COMO O VIAGRA É USADO paciente deve ingerir um comprimido, na dose indicada pelo médico, uma hora antes da atividade sexual. O efeito se prolonga por, aproximadamente, oito horas. É recomendado o uso de, no máximo, um comprimido por dia.


A VENDA DO VIAGRANo Brasil o VIAGRA é vendido em farmácias, drogarias em embalagens contendo quatro comprimidos, com , 50 mg ou 100 mg de citrato de sildenafil. 

CONTATO : maiores informaçoes  …… Mande Email nós
Me Adicione MSN prazerescomprasweb@bol.com.br
_________________________________________________________________  




PRAMIL 50 MG
Sildenafil mais conhecido pelo seu nome comercial Viagra


O medicamento Pramil, utilizado para solucionar problemas de disfunção erétil, medicamento de uso oral desenvolvido para resolver o problema da impotência sexual masculina e muito usado como um potencializador. O PRAMIL, o mesmo VIAGRA, tem a função de auxiliar o processo de ereção no homem. Indicado para quem tem desejo sexual, mas não tem ereções satisfatórias ou para quem deseja potencializar a ereção.


CONTRA INDICAÇÃO – A única contra-indicação do PRAMIL (VIAGRA) é para pacientes cardíacos que tomam medicamentos a base de nitrato.


PERÍODO DE AÇÃO – O período médio de ação do PRAMIL (Viagra) é de 8 h podendo prolongar-se a 10 horas.


ADMINISTRAÇÃO – Oral e deve ser tomado cerca de 30 min a 1 hora antes do ato sexual


Provoca ereção do pênis após estimulação normal .  
                                CONTATO : maiores informaçoes  …… Mande Email nós
                                   Me Adicione MSN prazerescomprasweb@bol.com.br
_
____________________________________________ 



EROXIL 20 MG
SIMILAR DO CIALIS 20 MG
(TADALAFILA)



Eroxil 20 mg similar do Cialis
é o remédio cujo efeito é mais prolongado
O Eroxil, genérico do Cialis, junto com o Pramil, genérico do Viagra, Potent, Erofast e Levitra, formam a tríade de remédios inibidores da PDE5 (enzima 5-fosfodiesterase). A inibição dessa enzima permite que haja a ação do óxido nítrico que é a substância responsável pelo relaxamento da musculatura peniana e conseqüente ereção.
A principal diferença do Cialis com relação aos demais é a duração do efeito. Enquanto o Pramil tem efeito de aproximadamente 8 horas e o potent de 15 horas, o efeito do Eroxil pode chegar a 36 horas, de acordo com informações do fabricante.
Tendo como princípio ativo a Tadalafila, o Eroxil é comercializado em comprimidos em doses de 10 e 20 miligramas. Segundo o fabricante, “estudos constataram que 81% dos homens que tomaram Eroxil, obtiveram melhora considerável da ereção, podendo ser ingerido de estômago cheio, em combinação com álcool e até por pessoas com problemas cardíacos.


CONTRA INDICAÇÃO – A única contra-indicação do EROXIL (Cialis) é para pacientes cardíacos que tomam medicamentos a base de nitrato.


PÉRÍODO DE AÇÃO – O período médio de ação EROXIL (Cialis) é de 17 h podendo prolongar-se a 36 horas.


ADMINISTRAÇÃO – Oral e deve ser tomado cerca de 20 a 30 minutos antes do ato sexual
Efeitos clinicamente úteis


Provoca a ereção do pênis após estimulo. 

CONTATO : maiores informaçoes  …… Mande Email nós
Me Adicione MSN prazerescomprasweb@bol.com.br

__________________________________________________________ 

PRAMIL EXTRA FORTE 100 MG – 20 UNID.

PRAMIL 100 MG EXTRA FORTE
PRAMIL EXTRA FORTE EM DOSE DUPLA


Sildenafil mais conhecido pelo seu nome comercial Viagra


O medicamento Pramil, utilizado para solucionar problemas de disfunção erétil, medicamento oral desenvolvido para resolver o problema da impotência sexual masculina e muito usado como um potencializador, o PRAMIL o mesmo VIAGRA tem a função de auxiliar o processo de ereção no homem. Indicado para quem tem desejo sexual, mas não tem ereções satisfatórias ou para quem deseja potencializara ereção.


CONTRA INDICAÇÃO – A única contra-indicação do PRAMIL (VIAGRA) é para pacientes cardíacos que tomam medicamentos a base de nitrato.


PÉRÍODO DE AÇÃO – O período médio de ação do PRAMIL Viagra é de 8 h podendo prolongar-se a 10 horas.


ADMINISTRAÇÃO – Oral e deve ser tomado cerca de 30 min a 1 hora antes do ato sexual
Efeitos clinicamente úteis
Provoca erecção do pénis apenas após estimulação normal 

CONTATO : maiores informaçoes  …… Mande Email nós
Me Adicione MSN prazerescomprasweb@bol.com.br

_________________________________________________________ 



A sibutramina promete a perda de 4 kg em um (1) Mês


O que é Fingrass (Sibutramina)?
Figrass contém o clorhidrato de sibutramina como ingrediente ativo, Figrass é um medicamento anti-obesidade que atua nos neuro-transmissores do cérebro. Sibutramina é feito na Índia, é o princípio ativo do Reductil e do genérico Figrass, o qual tem um custo significativamente menor.
Como o Fingrass (Sibutramina) atua?
O Figrass, Genérico do Reductil, atua no centro de controle do apetite do cérebro controlando o metabolismo.
Muitos estudos médicos em pessoas obesas comprovaram que o uso da Sibutramina junto com uma dieta reduzida de caloria, obtém reduções significativas no peso. Sibutramina deve ser usada como parte de um programa compreensivo de perda de peso supervisionado por seu médico, que inclui uma dieta reduzida de caloria e atividades físicas.
Figrass impede que os neuro-transmissores, noradrenalina e serotonina, sejam reabsorvidos de volta nas células nervosas. A noradrenalina e a serotonina são responsáveis por moderar o humor e vários outros processos no cérebro. É certo que a sibutramina ajuda as pessoas a perder peso aumentando a quantidade de noradrenalina e de serotonina livres para agir no cérebro. Isto realça o sentimento de estômago cheio após ter comido menos alimento. Assim ao usar a Sibutramina , você come menos e consequentemente perde peso e também para a manutenção de peso.
Como é o Tratamento do Fingrass
Cada pessoa responderá de forma diferente para o uso da Sibutramina. Quando usada com um programa compreensivo de perda de peso, pode ser capaz de perder 4 ou mais Kg de peso no primeiro mês. Se você não perder pelo menos 4 Kg durante o primeiro mês, você deverá notificar seu medico para mudar sua dosagem de Figrass (Sibutramina).
A maioria de pessoas que perdem peso com o Fingrass, perdem nos primeiros 6 meses de tratamento. Estudos científicos que duraram um ano mostraram muitas pessoas que perderam peso e continuaram o tratamento mantiveram a perda de peso sem recuperá-los.
Como e quando devo tomar Fingrass (Sibutramina)?
Siga as orientações do seu médico, sempre que for tomar a Sibutramina.
É recomendado que tome-se um (1) cápsula por dia, pela manhã de preferência até as 10:00h. podendo ser tomada com o estômago vazio ou mesmo depois de uma refeição. 
CONTATO : maiores informaçoes  …… Mande Email nós
Me Adicione MSN prazerescomprasweb@bol.com.br 
__________________________________________________________________ 


Falta estimulo para sexo veja …

Ele quer transar, e você não.

Você quer transar e ele não está disposto no momento. Só que você começa a perceber que esse momento está se prolongando, e que vocês já estão há um bom tempo sem transar. O que será que pode estar acontecendo? Cansaço físico, estresse do dia-a-dia, tentativa de escapar do parceiro ou falta de desejo. Se começa por aí, uma busca de resposta, numa tentativa de entender o que está se passando com a vida sexual do casal.

Pode acontecer de o casal se ‘entender’ e acabar chegando a um acordo, e transam, mas se isso não ficar bem resolvido, e a transa ocorrer para a satisfação de apenas um dos parceiros, para aquele que está com o tesão, a flor da pele, por exemplo, o sexo não será de todo bom. Porque no sexo, e para um sexo, no mínimo bom, ambos envolvidos, precisam de uma certa dose de energia, vontade, libido, só assim o sexo será prazeroso para os dois, mesmo que seja num número de vezes razoável, para os dois, o mais importante de tudo, é a qualidade e não a quantidade.
A mulher de hoje sabe bem o que quer. Quer ser feliz, estar feliz e se sentir realizada, e não somente dar prazer, ela quer receber e com qualidade. Fala com mais clareza de seus anseios e a cada dia se descobre mais. É exigente, sendo capaz de dizer não, e mostrar o que realmente gosta na cama e fora dela.
Para o homem, também houve mudanças, pois teve que se habituar às novas atitudes das mulheres. Tentando entendê-las, porém, sente-se de certo modo acuado e ainda despreparado para esse novo relacionamento onde tanto quanto ele, ela também quer prazer e satisfação sexual.
A falta de desejo sexual é uma queixa bastante ouvida. Homens e mulheres sae sentem angustiados por sentirem a insatisfação dos parceiros, e aí entra o medo, e um grande receio em perdê-los, por não conseguirem fazê-los entender que a inapetência sexual, a que estão passando, nada tem a ver com o amor que os unem. Essa indiferença pelo sexo que acaba por provocar muitas crises nos relacionamentos tem mais haver com a vida atual e tudo que ela engloba, do que propriamente o relacionamento em si, mas esse sim, acaba abalado e por vezes sofre um final prematuro.
As queixas sobre esse assunto já foram bem mais específicas, ou seja: Os homens sofrendo com suas disfunções eréteis e o fantasma da impotência, e
as mulheres ocultando suas dificuldades em conseguir chegar ao orgasmo. Tudo isso acontecendo, sem diálogo e entendimento, e até mesmo sem a ajuda de profissionais qualificados, leva aos desencontros no sexo, e a um descompasso no desejo, do tipo, quando um está com vontade,o outro não quer, e vice-versa. E é muito difícil lidar com esse tipo de situação, porque entra em jogo toda a relação, os sentimentos, a perda que a relação sofre, a intimidade que vai ficando de lado.
Com as atitudes da mulher, em busca de novos anseios e descobertas, os homens tiveram que se preocupar mais com seu tempo entre a penetração e a ejaculação, pois para o homem, o tempo de sua parceira, não era fator tão importante na hora do sexo, pois sempre acharam que a mulher não se importava em chegar ao orgasmo. Um engano crucial por parte deles, que tiveram que descobrir, o ajuste de tempo para que o prazer sentido, agora seja o de ambos, e não apenas de mão única.
As questões, que podem estar afetando o desencontro sexual, num casal estável:
O estímulo
Às vezes, só o estímulo visual para o homem não é suficiente. É preciso mais do que o visual para se excitar. Que tal utilizar as suas mãos para fazer uma boa estimulação do pênis? E você pode fazer isso, caprichando nas preliminares.
A idade
O corpo muda, sofre algumas alterações com a idade, e a maneira de fazer sexo também. Quem não quer chegar aos quarenta anos e manter a mesma vitalidade de quando tinha seus vinte anos de idade na cama? A vitalidade pode não ser a mesma, mas não serve de regra, pois há homens, que chegam aos quarenta anos, com um ritimo diferente, mas não que se tornem apáticos ao sexo. Um homem maduro não consegue uma ereção do pênis igual à que tinha na juventude, a produção de sêmen é mais baixa, e a pressão de saída do sêmen também diminui, assim como a manutenção da ereção, que também pode ser de um tempo menor.
O estresse
A tarefa de conciliar trabalho, família, amigos, situação financeira, problemas de saúde com a vida sexual, é bem complicada. Todos esses fatores podem interferir no apetite sexual e são ingredientes fundamentais para inibir o desejo sexual. E as mulheres por serem mais suscetíveis aos estresses do dia-a dia ficam com uma baixa na libido. Qualquer pessoa pode ter estresse ou depressão, ficar desanimada, irritada, com alterações do sono, e do apetite sexual.
Essa fase requer paciência, carinho e cumplicidade, pois é preciso ter naturalidade para lidar com os altos e baixos que podem ocorrer na cama.
Jamais faça sexo automático, isso é prejudicial à saúde. Faça por prazer, por vontade.
Alterara a rotina, experimentar uma sessão de masturbação mútua. Praticar atividades físicas. O exercício libera no organismo substâncias químicas que aumentam o bem-estar, e diminuem o estresse, favorecendo a volta da libido.
Um momento difícil
Qualquer relacionamento pode ter seus momentos difíceis. Brigas, desentendimentos, tudo isso pode refletir na hora do sexo. Mas para isso, um bom e verdadeiro diálogo sempre ajuda, é preciso enxergar o que está acontecendo e tentar resolver. “Nada de ir empurrando os problemas, isso só tende a piorar a situação”. A vida “é feita de momentos, e eles costumam sempre passar”.
Saia da rotina busque o desejo e volte a ser feliz sexualmente, e pra começar, você pode fazer muitos mimos no seu parceiro, preparando um cardápio afrodisíaco, com algumas velas aromáticas acesas pela casa, um bom banho juntos, com direito a sais aromáticos e, quem sabe até mesmo um strip-tease caprichado antes de cair na água. Depois um jantar daqueles.
Quem não gosta de ser mimado, de ter a atenção e o carinho do parceiro. É sempre uma tentativa, voltar no tempo, como no início do namoro, o desejo reaparece, o tesão também, e quando você menos perceber, a vida sexual volta a ser ótima.
E, que tal uma noitada fora de casa, afinal de contas, o mesmo ambiente sempre, cansa os olhos, a mente, e porque não dizer, até mesmo, o corpo.
Fazer uma surpresa, reservando uma suíte num motel novo da cidade, ou mesmo num hotel de luxo, e passar uma noite por mês fora de casa. Se não houver dinheiro para esse tipo de extravagância, procurem um acampamento ou uma pousada romântica na serra. O importante é ficar longe do ambiente doméstico, nem que seja por algumas horas, sem nenhuma outra preocupação na cabeça a não ser fazer agrados um para com o outro. Assim, não há como cair na rotina. A criatividade deve estar presente em tudo na nossa vida.
Adriana Sommer da Costa
Sexóloga . 
tags,falta,indisposição,sexo,quero,mais,ele,nãoquer,semestimulo,gozo,pramil,feminino,masculino,ereção,vaginal,lubrificaçõ,dor, 
posiçoes,anal,oral,bokete,tesão,prazer,viagra,eroxil,erctalis,vimax,aumento,peniano,artigos,dow,gratis,tratamentos,querogoza,
orgasmo,ondecomprar,medicamentos,remedios,comocomprar,quero,fazer,faço,mais,

Onde comprar vimax original

Aumente seu desempenho sexual

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.